Startup de criptomoeda recebe 1ª licença de banco federal nos EUA

A startup Anchorage anunciou na última quarta-feira (13) que se tornou a primeira empresa de criptomoedas a receber um alvará federal do Gabinete do Controlador da Moeda (OCC), do Departamento do Tesouro dos Estados Unidos. A partir de agora, o fundo para investidores institucionais de criptoativos pode oferecer seus serviços a bancos nacionais e outras instituições financeiras.

Anchorage Digital Bank (imagem: Divulgação/Anchorage)

Anchorage Digital Bank (imagem: Divulgação/Anchorage)

“Isso permitirá que todos os tipos de pessoas venham ao mercado em que até agora hesitavam entrar. Isso marca uma grande mudança na oferta de criptoativos”, afirmou o CEO da Anchorage, Nathan McCauley, em entrevista à Fortune.

Anchorage se torna um banco digital

Originalmente um fundo de criptomoedas e de outros ativos digitais voltado a investidores institucionais, a empresa agora passa a se chamar Anchorage Digital Bank. Com isso, a startup se torna o primeiro banco digital de criptoativos regulamentado nos Estados Unidos. A mudança também permite que novos serviços sejam ofertados.

Por mais que o foco central da Anchorage se mantenha dentro de sua proposta inicial, a empresa agora passa a oferecer também negociação e empréstimos. O alvará do OCC coloca a startup no mesmo patamar regulatório que os bancos nacionais. Efetivamente, a regulamentação permite que seus serviços sejam oferecidos às mais diversas instituições financeiras tradicionais americanas que desejem dar aos seus clientes acesso a ativos digitais.

“O Anchorage Digital Bank é a primeira entidade a ter a tecnologia e a clareza regulatória exigidas para uma participação institucional séria no mercado de criptomoedas”, afirmou a empresa em anúncio oficial.

Nova regra permite uso de criptomoedas por bancos

Em carta interpretativa publicada no dia 4 de janeiro deste ano, o Gabinete do Controlador da Moeda definiu novas regras que foram celebradas no mercado de criptoativos. “O OCC reconheceu que as atividades permitidas a bancos podem ser conduzidas com tecnologias novas e em evolução”, afirmou o órgão federal.

Segundo a nova regulamentação, bancos nacionais e fundos associados passam a ter permissão para realizarem pagamentos com criptomoedas e para utilizarem tecnologia blockchain. Essas instituições agora podem contratar terceiros, como a Anchorage, para negociarem seus criptoativos.

Com informações: Fortune