SpaceX passa de 1.100 satélites Starlink no espaço após novo lançamento

A SpaceX lançou na segunda-feira (15) mais 60 satélites da Starlink, chegando à marca de 1.145 unidades em órbita. O lançamento, que aproximou a empresa do objetivo de manter 1.440 satélites em operação, também foi marcado pela perda do primeiro estágio do Falcon 9, que não conseguiu pousar na plataforma.

Satélite Starlink, da SpaceX

Satélite Starlink, da SpaceX (Imagem: Divulgação/SpaceX)

Ainda não há muitas informações da SpaceX sobre o que aconteceu com o equipamento, conhecido como B1059, mas tudo indica que ele caiu no oceano. “É uma pena que não recuperamos o propulsor, mas nosso segundo estágio ainda está em uma trajetória nominal”, afirmou a engenheira da SpaceX, Jessica Anderson.

O lançamento dos satélites da Starlink foi a sexta missão realizada pelo B1059. Antes, ele havia sido utilizado em dois abastecimentos para a Estação Espacial Internacional (ISS) e nos lançamentos de um satélite espião dos Estados Unidos, de um satélite da Argentina para observação da Terra e de outros satélites para a Starlink.

SpaceX fará novo lançamento de satélites

Concluída a missão, a SpaceX já tem outro lançamento planejado para a madrugada desta quarta-feira (17). O lançamento de mais 60 satélites Starlink ocorrerá no Cabo Canaveral, na Flórida, às 0h55 no horário local (2h55 no horário de Brasília). Esta será a 20ª missão envolvendo equipamentos do serviço de internet banda larga.

Apesar do objetivo inicial de ter 1.440 satélites em órbita, a SpaceX já tem autorização para lançar 12 mil unidades. A empresa espera alcançar metade desse número em cinco anos. Enquanto isso não acontece, o serviço já começou a ser oferecido em pré-venda para usuários nos Estados Unidos, Canadá e Reino Unido.

A Starlink também sinaliza que pretende oferecer seu serviço para usuários no Brasil. O Tecnoblog apurou que a empresa já possui dois CNPJs para vender sua internet de até 150 Mb/s. A marca deverá concorrer com os serviços da Hughesnet e da Viasat, mas, por enquanto, ainda precisa receber autorização da Anatel.

Com informações: CNET, Engadget.