Rappi traz RappiBank ao Brasil com empréstimos e cartão de crédito

O Brasil vai ter mais um banco digital: o RappiBank entrou em operação. Ou melhor, quase: por ora, só é possível se cadastrar na fila de espera do serviço. Mas o Rappi, dona da plataforma, pretende oferecer serviços bancários completos muito em breve.

RappiBank tem cartão Gold e Black com até 5% de cashback (Imagem: Reprodução/Rappi)

RappiBank tem cartão Gold e Black com até 5% de cashback (imagem: Reprodução/Rappi)

É o que revela João Paulo Félix, presidente do RappiBank, em entrevista ao Mobile Time. O executivo dá a entender que a iniciativa condiz com a proposta da companhia de oferecer um “super app”, isto é, um aplicativo que reúne uma grande variedade de serviços.

Para tanto, é importante englobar produtos financeiros. “Para um ecossistema continuar se desenvolvendo em alta velocidade, larga escala, parceiros e aliados engajados, nós precisamos de produtos e serviços financeiros. Por isso a ideia de lançar o RappiBank”, disse o executivo.

Na primeira fase, a plataforma funcionará como correspondente bancário de instituições financeiras já estabelecidas para a oferta de serviços para pessoa jurídica, como empréstimos e antecipação de recebíveis.

Também está nos planos oferecer serviços financeiros para pessoa física. Para essa categoria o RappiBank vai oferecer um cartão de crédito Gold ou Infinite de bandeira Visa. O cartão também oferecerá até 5% de cashback em compras e anuidade gratuita.

Mas os usuários interessados terão que ter um pouco de paciência. O cartão de crédito para pessoa física só será lançado em março de 2021. Neste mês de janeiro, o RappiBank deverá apenas oferecer empréstimo para capital de giro para pessoa jurídica e, em fevereiro, antecipação de recebíveis.

Nada de chatbot e incorporação do Rappi Pay

Ainda ao Mobile Time, Félix explicou que o Rappi Pay, espécie de carteira digital da plataforma, será incorporado à divisão do RappiBank. A mudança deve trazer alguns aprimoramentos para a plataforma, incluindo compatibilidade com o Pix nos próximos meses.

Todas os serviços do banco digital serão oferecidos dentro do aplicativo do Rappi (não haverá um app à parte). Isso vale até para o atendimento ao cliente que, nas palavras de João Paulo Félix, não terá chatbot. Isso porque uma pesquisa mostrou que os consumidores anseiam por um atendimento humanizado, de acordo com o executivo.

Convém salientar que o Brasil é o quarto mercado na América Latina a contar com o RappiBank. Colômbia, México e Peru já contam com o serviço em operação ou em processo de ativação.