LG terá mais celulares terceirizados para cortar custos em 2021

A LG pretende terceirizar mais a produção de celulares intermediários no ano que vem. Segundo a Reuters nesta segunda-feira (7), a medida tem como finalidade a redução de custos de produção dos smartphones e chega para torná-los mais competitivos em relação às fabricantes chinesas, como a Xiaomi, Oppo e Vivo.

LG K52 (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)

LG terá mais celulares terceirizados em 2021

A medida é revelada nesta semana após registros de queda em mais de vinte trimestres seguidos no mercado de celulares. De acordo com a agência de notícias, a LG reestruturou a divisão de smartphones a fim de expandir a terceirização de seus telefones intermediários. A empresa também passou a dar mais foco em celulares premium, ao concentrar as posições de pesquisa e desenvolvimento neste segmento.

A expectativa é que a alteração torne os smartphones da LG mais competitivos frente aos lançamentos de empresas chinesas, já que a LG sequer aparece entre as cinco principais fabricantes do mundo no índice do mercado global de celulares do terceiro trimestre de 2020. Atualmente, o pódio é ocupado pela Samsung, Huawei e Xiaomi, segundo a IDC, acompanhados por Apple e Vivo, respectivamente.

“Ela sabe que está competindo com concorrentes chineses, não com a Apple ou Samsung, e está tentando agregar valor aos modelos de baixo custo pelo preço, usando fabricantes de design originais [ODM] que as empresas chinesas usam”, disse o analista da Counterpoint Research, Tom Kang, à Reuters. “Mas mesmo que a LG forneça seus produtos, sem capacidade de marketing, ela não pode vencer as empresas chinesas que são boas nisso”.

Em outubro de 2020, a marca sul-coreana estreou três celulares intermediários ao público brasileiro: o LG K52, K62 e K62+. Os smartphones chegaram às lojas com o preço sugerido de R$ 1.499, R$ 1.799 e R$ 2.099, respectivamente.

Com informações: Android Central, Android Police e Reuters