Huawei lança HarmonyOS 2.0 Beta para celulares Android

A Huawei deu a largada em seu sistema operacional para celulares. A companhia disponibilizou, nesta quarta-feira (16), o Harmony OS 2.0 Beta para desenvolvedores instalarem em smartphones e tablets da marca com Android de fábrica, como o Huawei P40 e o Huawei MatePad Pro, e prepararem seus próprios aplicativos para a plataforma.

Huawei Nova 5T (Imagem: Paulo Higa/Tecnoblog)

Anunciado em setembro, durante a HDC 2020 (Huawei Developer Conference), o Harmony OS 2.0 é um sistema operacional voltado para toda a sorte de dispositivos, como televisões, relógios e afins. Agora, conforme prometido, a Huawei está disponibilizando o beta celulares aos desenvolvedores.

O HarmonyOS foi oficializado em agosto de 2019, após apresentação ao público. Segundo a Huawei, donos de celulares com EMUI 11 poderão trocar o Android pelo sistema chinês no futuro.

HarmonyOS 2.0 Beta (Imagem: Divulgação/Huawei)

HarmonyOS 2.0 Beta (Imagem: Divulgação/Huawei)

HarmonyOS 2.0 Beta chega a celulares da Huawei

A versão experimental do sistema operacional da Huawei começou a ser liberada nesta quarta-feira (16). Há duas maneiras de ter acesso ao beta do Harmony OS 2.0: através do DevEco Studio 2.0 Beta 3 ou solicitando o download para celulares e tablets da marca compatíveis. A instalação, após a recepção do convite por email, é realizada via OTA (over-the-air), como no Android.

Confira os dispositivos compatíveis com o beta, com seus respectivos modelos:

  • Huawei P40 (ANA-AN00) e P40 Pro (ELS-AN00);
  • Huawei Mate 30 (TAS-AL00), Mate 30 5G (TAS-AN00), Mate 30 Pro (LIO-AL00) e Mate 30 Pro 5G (LIO-AN00);
  • Huawei MatePad Pro (MRX-AL19), MatePad Pro 5G (MRX-W09) e MatePad Pro Wi-Fi (MRX-AN19).

Segundo a Huawei, o HarmonyOS 2.0 Beta estará disponível em mais smartphones em 2021. Além disso, o desenvolvedor poderá reinstalar o Android com a interface EMUI 11 no celular, caso queira, após a troca de sistemas. O processo, no entanto, pode apagar todos os dados salvos no telefone.

Com informações: Gizmochina e XDA-Developers