Gov.br adota autenticação de dois fatores para mais segurança

O Gov.br, plataforma de serviços do governo federal, liberou uma nova opção de segurança para evitar que usuários sejam prejudicados com roubo de senhas. O portal passou a contar com a autenticação de dois fatores (ou duas etapas), que, quando habilitada, exige a senha e um código de seis dígitos para autorizar o acesso.

Autenticação de dois fatores no Gov.br (Imagem: Reprodução)

A autenticação de dois fatores do portal exige a instalação do Meu Gov.br, disponível para Android e iOS. Isso porque o site exige um código de segurança de seis dígitos que muda a cada tentativa de acesso. Com isso, mesmo que alguém consiga seu CPF e senha, o acesso à plataforma para terceiros não será liberado.

A medida oferece mais proteção para as 85 milhões de pessoas cadastradas no portal. No site e no app, os cidadãos têm acesso a cerca de quatro mil serviços públicos, incluindo o e-CAC (Centro Virtual de Atendimento ao Cidadão), da Receita Federal, e a Carteira Digital de Trânsito. Segundo o governo federal, esses serviços são alguns dos mais visados por cibercriminosos devido às informações que reúnem.

Por meio do Gov.br, os cidadãos também têm acesso a serviços relacionados a CadÚnico, Bolsa Família, CPF, seguro desemprego, abono salarial, emissão de carteira de trabalho, entre outros.

Para ativar a proteção extra no Gov.br, basta fazer o login no portal e acessar Meu Cadastro > Segurança > Habilitar verificação em duas etapas. Ao entrar em ação, o recurso passa a exigir o código em cada acesso no portal. Como acontece em redes sociais que oferecem a opção de segurança, o uso da funcionalidade na plataforma do governo é opcional.